3º Aberto para Obras e Repositórium MMLXVIII

Chegaram hoje perto de 360 fotografias alusivas ao Concelho de Foz Côa. São imagens repetidas do século XX e do século XXI que vamos depositar no Repositórium, no próximo dia 8.

Durante perto de três meses andei no encalço do meu avô. Procurando perceber os mesmíssimos lugares onde ele esteve e a forma como fez aproximadamente 190 imagens. Imagens que eu seleccionei com a finalidade de procurar encontrar os mesmos enquadramentos e composições que permitissem aos nossos sucessores daqui a 50 anos ficar com uma ideia de como o Concelho se alterou ao longo de 6 décadas (talvez mais). E daqui a 5 décadas, estou certo de que será interessante que alguém volte a procurar entregar os mesmos lugares a fim de os re-fotografar, procurando com isso consciencializar a comunidade do quanto o Concelho mudou. 

O #ProjectoReferentes deixa assim a sua marca para a posteridade. Um desdobramento deste projecto, materializado na Iniciativa Repositorium MMLXVIII, protagonizada pela Associação Campos d’Arte (ACdA) e no âmbito do SIAC3, iniciativa do Museu da Guarda, que este ano se estendeu para Foz Côa, e cuja temática deste ano foi “As Vanguardas da Memória“. Uma iniciativa que vai materializar-se, à semelhança de todas as obras produzidas no SIAC3 no 3º “Aberto para Obras” (Salão de Outono), dinamizado pelo Museu Regional da Guarda, e estendido, à semelhança do SIAC3, para Vila Nova de Foz Côa.

Não percam, no próximo dia 7, a inauguração do 3º “Aberto para Obras”  no Museu da Guarda, e no dia 8, pelas 14 horas em Vila Nova de Foz Côa, com a inauguração da exposição colectiva de gravura “Diálogos, o descerramento do conjunto escultórico do SIAC3, em Vila Nova de Foz Côa, o depósito do Repositórium MMLXVIII e uma grande e relevante surpresa

Rui Campos